Territórios de Sergipe reúnem e definir planejamento estratégico

Territórios de Sergipe reúnem e definir planejamento estratégico

 

Nos dias 31 de julho e 01 de agosto no Centro de Treinamento Sindical Rural – CENTREZIR, localizado na rua Alex Silva, conjunto Rosa Maria, 116, São Cristóvão - SE, reunirem-se representantes dos colegiados territórios de Sergipe para avaliar e planejar a política territorial em Sergipe.

Durante o encontro os representantes dos territórios identificaram as fraquezas e fortalezas da política territorial de Sergipe, em seguida foi feito um planejamento a partir das fraquezas transformando-as em ações conjuntas ou individuais a ser executada apenas nos colegiados.

Os participantes definiram metas para auto-sustentação dos Colegiados, constituição de uma comissão estadual para elaboração de projetos, parcerias com instituições publicas e terceiro setor que possam fortalecer a agricultura familiar, dialogar com a entidade a ser contratada para execução de custeio (lote 07) para que a mesma ouça os colegiados e a DFDA (Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário) de Sergipe.

Para o assessor do Território do Baixo São Francisco tem muita coisa que precisamos explicar aos colegiados, o povo pergunta e eu não tenho resposta, exemplo: Porque o Baixo São Francisco não foi reconhecido como Território do BSM (Brasil sem Miséria),pelo menos isso deveríamos saber, questionou Petrônio.

A assessora do Sertão Ocidental será que os colegiados não vão dar palpite nas discussões de homologação dos técnicos que irão prestar serviço aos territórios de Sergipe? O regimento dos territórios será engolido? Tudo isso precisamos saber, frisou Arlinda.

A assessora do Sul Sergipano falou da necessidade desse planejamento, pois tem coisas que aparecem no território e nos estamos desenformados, é preciso o dialogo com o governo de Sergipe, principalmente nas ações de políticas territoriais, falou Marília.

O dirigente da FETASE falou da importância do Congresso Camponês,  será um espaço de debates e ações voltadas ao fortalecimento da agricultura familiar e camponesa, ressaltou Antônio Almeida.

Participaram do encontro os assessores territoriais, dirigentes sindical, FETASE, MST, CARITAS, STTR’s, MMC, EMDAGRO, DFDA, associações, entre outros.