Movimentos e entidades do campo de Sergipe realizam a 1° Conferência Camponesa. Estadual

Movimentos e entidades do campo de Sergipe realizam a 1° Conferência Camponesa. Estadual

 

Nos dias 08, 09 e 10 de agosto cerca de 200 (duzentos) delegados militantes e dirigentes dos movimentos e entidades camponesas, realizaram a 1° Conferência Camponesa do Estado de Sergipe. Com o tema: “Terra, Trabalho e Organização Social do Campesinato” a Conferência aconteceu no Centro de Capacitação Canudos, Assentamento Moacir Wanderley– Quissamã, município de Nossa Senhora do Socorro, reuniram militantes do MST, da Federação dos Trabalhadores da Agricultura de Sergipe (FETASE), do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), do Movimento das Mulheres Camponesas (MMC), do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural (MMTR), do Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC), da Marcha Mundial das Mulheres (MMM), dos Quilombolas, de associações de Pescadores, Territórios da Cidadania e da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida.

Na abertura do evento o dirigente nacional do MST João Pedro Stédile fez um resgate histórico da luta do campesinato no Brasil.

As entidades e movimentos presentes na Conferencia discutiam a realidade do campo sergipano, preparar uma delegação que se fará presente no “Encontro Unitário dos Trabalhadores e Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas” que acontecerá em Brasília entre os dias 20 e 22 de agosto de 2012, alem de aprovar moções de apoio as injustiças causadas no campo, como a reintegração de posse de fazenda improdutiva após 16 (dezesseis) meses de Imissão de Posse, com lotes divididos e famílias tirando seu sustento daquela fazenda.

Cada movimento teve oportunidade de expor sua real situação, sendo conjuntamente debatido e encaminhado.

Ao termino da Conferencia os camponeses construíram um documento com 24 (vinte e quatro) propostas, uma carta compromisso e a necessidade de oficializar o fórum permanente dos movimentos camponeses.

Participarame colaboraram som a conferencia: UFS, INCRA, CONAB, SEAGRI/SE, EMGAGRO, EMBRAPA, MPA, entre outros.

Por Petrônio da Silva